quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Projeto Rios: «ESTE, o rio da minha terra também corre para o Mar» Mais uma aula original e…muito mais calorosa! -15 de janeiro

                  

Integrada na exploração do Projeto Rios, um projeto internacional adotado pela Câmara Municipal de Braga, assim como pela Escola EB2.3 de Gualtar, deu-se lugar a mais uma saída de campo ao nosso troço do Rio Este, desta vez com a turma do 5ºC e alguns Encarregados de Educação (de várias gerações, até uma avó nos acompanhou!).
O projeto da nossa Escola foi denominado «ESTE- o rio da minha terra também corre para o mar» e tem como principal objetivo a monitorização do rio Este e o incremento da  consciencialização da nova geração sobre a importância dos rios para a saúde ambiental do «Planeta azul».
Inicialmente os alunos focaram a sua atenção na transparência das águas ribeirinhas, assim como no caudal e sua fluidez. Apesar dos maus tratos sofridos, o nosso rio Este continua lindo e forte!
Seguidamente, as máquinas fotográficas e telemóveis fizeram a sua aparição, num crescendo de fotos, filmagens e gravações: ao longo dos quinhentos metros supervisionados pela nossa comunidade educativa, foram registados para a posteridade os erros ecológicos dos moradores locais: despejos de águas de estábulos de limpeza de gado cavalar para o rio, inúmeros sacos plásticos, restos de mangueiras, “cottonettes”, despojos de corte de relva, pneus, etc.
Caminhando ao longo das suas margens, reparou-se na falta de passeios para segurança dos peões, obrigando todos a usar a faixa de rodagem destinada aos veículos…mais uma falha dos poderes institucionais, que permitiu a construção de casas e jardins sem respeitar as devidas distâncias legais obrigatórias, como separação entre as habitações e zona ribeirinha!
A pontezinha que atravessa o Este, derrubada em parte por um acidente automóvel em inícios de dezembro 2015, continua derrubada e triste…e perigosíssima, especialmente  para os peões!
Uma moradora, D. Laurinda Macieira, prestou-se a uma entrevista que vai ficar nos anais dos trabalhos escolares: surgiram queixas sobre o estado de assoreamento do Este, inevitável pelo aumento de caudal nos longos Invernos, agravado pelo arrastar de lixos despejados pelos humanos, assim como pelas recentes chuvadas e respetivas inundações nas primeiras semanas de janeiro 2016- o leito do rio vai subindo com essa acumulação de detritos, que favorece o extravasar para os campos contíguos.  Descreveu minuciosamente o avistar também recente de um animal semiaquático- provavelmente uma lontra - que nadava vigorosamente no rio, em frente ao seu quintal e que nas noites seguintes dizimava as capoeiras próximas, matando patos e gansos.
Tanto alunos como Pais e as próprias Professoras ficaram estupefactos com estas importantes informações, sobre um animal carnívoro pouco usual nesta região.

Finalmente, após nova ronda pelas margens do nosso rio Este, resumiram-se as próximas tarefas a cumprir: email a enviar para os órgãos do poder institucional, cartas com chamadas de atenção para CMB, Juntas de freguesia, AGERE, etc, entrevistas a populares, trabalhadores fabris de empresas vizinhas ao rio, e mais, e mais…












Sem comentários:

Enviar um comentário